facebook

Siga no Twitter

Notícias

Os pets também podem ser ótimos terapeutas

Os pets também podem ser ótimos terapeutas

 

Os benefícios de conviver com um animal de estimação são inúmeros. A cada novo estudo realizado, o leque de indicações aumenta e as recompensas são surpreendentes.

No dia 2 de abril é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, decretado pela ONU em 2007. Durante todo o mês, diversos eventos buscam conscientizar e trocar experiências para aumentar a inclusão e diminuir o preconceito que ronda esta síndrome que acomete cerca de 70 milhões de pessoas pelo mundo.

A cor definida para representar a data foi azul pelo fato dos meninos serem afetados com maior frequência do que as meninas. E neste contexto, a sensibilidade dos pets em atender as necessidades e anseios de seus donos surpreende pais e familiares, principalmente quando se tem um ente especial.

O cão, por exemplo, pode realmente ser o melhor amigo da criança autista. Entre os benefícios relatados estão a melhora na comunicação, na interação, na concentração e se mostra mais feliz. A interação com equinos e outras espécies animais também proporciona benefícios físicos e emocionais para crianças com autismo.

A arte de treinar animais para terapia ainda é relativamente nova, mas devido aos excelentes resultados as organizações e especialistas na área estão crescendo no país e têm desenvolvido diferentes programas de treinamento e filosofias.

Assim como temos cães-guias, existe treinamento específico para cães trabalharem com pessoas com autismo ou espectro autista. O objetivo é proporcionar uma sensação de bem-estar e mais autoconfiança. Cães bem treinados podem até mesmo acompanhar a criança fora de casa ou na escola mantendo-a calma e confortável.

A ligação emocional entre a criança e o animal é tão profunda que transcende a capacidade da criança de se expressar verbalmente. Animais de estimação rapidamente ganham espaço na família por seu amor e companheirismo. Em uma família que tenha uma criança com autismo, as recompensas podem ser ainda maiores.

Fonte: Revista época

  • Fofuxosdog

Newsletter

Instagram