facebook

Siga no Twitter

Serviços

Como cuidar da hipertermia em cachorros

Como cuidar da hipertermia em cachorros

 

 

Em épocas de maior calor como agora no verão, os cachorros precisam de maiores cuidados e mais atenção. Especialmente se a sua regulação corporal de temperatura estiver alterada e a isso se dá o nome de insolação. Tanto cães como gatos não possuem um sistema de resfriamento muito eficiente e por isso podem ficar superaquecidos facilmente.

O cães regulam a sua temperatura afofando os peitos e assim, fazem o ar frio circular. É quando os cães ficam ofegantes, naquele momento eles estão tirando o ar quente e trocando pelo ar frio. Através da evaporação da língua os cães conseguem manter a sua temperatura corporal.

O que observar?

Temperaturas a partir de 41° já são muito perigosas e podem ser fatais para os cães. Pode ocorrer falência de diversos órgãos importantes como os rins e o fígado e, até mesmo, cérebro e coração. Alguns sinais que também podem ser identificados são: gengivas descoradas, sangue pelo nariz e no vômito, desânimo, entre outros.

Quando a temperatura está igual ou maior que 41,5° o organismo começa a desenvolver um tipo de coagulação intravascular. Isso significa que o sistema de coagulação não funciona, desta forma ocorre sangramento por diversas partes do corpo.

A temperatura normal do animal fica entre 37° e 39°. Quando a temperatura ambiente estiver acima disso a insolação poderá ocorrer ainda que o sistema de ventilação do cachorro esteja normal. Quando a temperatura interna chega aos 40° a gengiva fica da cor vermelho brilhante, a saliva fica grossa e pegajosa e a frequência respiratória aumenta.

O que fazer quando o cachorro está com hipertermia?

Resfrie o cachorro: jogue água gelada que você pode pegar do vaso na geladeira ou encher um balde de água com gelo ou ainda usar a mangueira. Faça isso antes de levá-lo ao veterinário para que a temperatura dele não aumente durante o trajeto.

Bolsa de gelo e toalhas: para a parte da cabeça, a melhor opção é colocar uma toalha molhada na parte de trás do pescoço e coloque uma bolsa de gelo em cima da toalha. Isso ajudará a manter uma temperatura adequada no cérebro, impedindo que ele fique inchado.

Ele deve beber toda a água que quiser. Para melhorar ainda mais a situação, faça com que o cachorro beba soro caseiro, isso dará um balanço na hidratação. Além do mais, corre o risco do animal entrar em choque, então o animal deve ser levado para o veterinário imediatamente.

Cachorros com muito pelo

Ao contrário do que muitos pensam, o pelo denso ajuda a isolar a temperatura do animal e, ao mesmo tempo, permite que entre pequenas correntes de ar. Algumas raças são mais propensas a ter alterações na temperatura como os de focinho achatado (os braquicefálicos), que possuem dificuldade na respiração e, portanto, na troca de ar.

  • Fofuxosdog

Newsletter

Instagram